• Siga a CVJ nas redes sociais

Comissão da Covid ouve gerente da Saúde

Por Marina Bosio.

A Comissão Especial Covid-19 teve, nesta segunda-feira (13), a sua última reunião antes da apresentação do relatório final, que será na sexta-feira (17). A gerente de Gestão Estratégica e Articulação da Rede da Secretaria de Saúde, Keli Bett, respondeu perguntas dos vereadores sobre a atual situação da pandemia na cidade.

Perguntada sobre a possibilidade de instalação de barreiras sanitárias nos limites do município, a gerente da Saúde afirmou que é uma alternativa que a Secretaria de Saúde ainda não cogita, já que, segundo ela, a Secretaria tem priorizado a conscientização da população para conter a curva de contágio.

Ela explicou ainda que a Secretaria tem trabalhado para evitar medidas drásticas de fechamento total do comércio e serviços. “Nossa estratégia é conscientizar a população a fazer seletivamente o isolamento e de maneira constante o distanciamento social”, disse. 

Segundo Keli, quando, na semana passada, houve o pico de ocupação de leitos da rede pública, a Secretaria de Saúde entrou em alerta máximo e abriu gatilhos para abertura de mais leitos. Eram 91 leitos de UTI para covid na semana passada, e hoje são 96. Os cinco leitos a mais, entretanto, são da rede particular.

Hoje a Prefeitura anunciou convênio com Hospital Bethesda em que, a partir da próxima segunda-feira (20/03), serão abertos 10 leitos de UTI para covid no hospital. De acordo com a gerente, há também a previsão de mais 20 leitos no Hospital Regional Hans Dieter Schimid.

Ela ainda citou que poderão ser abertos mais 20 leitos semi intensivos no Hospital Municipal São José. “Temos planejamento para abrir mais leitos para cada gatilho que for acontecendo. Em um curto espaço de tempo vamos passar de 91 para 126 leitos de UTI para covid ”, afirmou. 

Os dados divulgados pela Prefeitura no final da tarde desta segunda mostram que a ocupação dos leitos de UTI para Covid é de 79% dos 96 leitos, ou seja, o município tem 20 leitos disponíveis. 

Keli afirmou, entretanto, que se a curva de contágio continuar crescendo vai chegar em momento em que o município não vai dar conta da demanda de atendimento. “A gente não vai poder abrir leitos de UTI eternamente, os nossos recursos são escassos”.

Ela aproveitou para criticar o governo do estado, afirmando que o governo de Santa Catarina tem contribuído muito pouco e que é obrigação do estado abrir leitos de UTI.

Questionada sobre a eficiência dos testes rápidos, a representante da Secretaria de Saúde esclareceu que qualquer exame tem índice de erro, mas que isso não invalida resultados positivos para covid.

Segundo ela, um resultado positivo para covid já indica a necessidade de isolamento. “De qualquer forma é indicado ficar em isolamento sempre que houver qualquer sintoma gripal”, orientou. 

Portal da Transparência

Você pode acompanhar toda a prestação de contas da Câmara de Vereadores de Joinville por meio dos menus ao lado. Para mais informações, com base na Lei de Acesso à Informação, utilize o e-mail.

transparencia@cvj.sc.gov.br